Congresso de Escritores da Periferia encerra suas atividades na quarta edição

Após impactar mais de 300 moradores das periferias, entre eles jovens, artistas, editoras e escritores independentes, o Congresso Escritores da Periferia encerra sua trajetória com quatro edições realizadas.

Por Da Redação 29/11/2019 - 11:00 hs

Congresso de Escritores da Periferia encerra suas atividades na quarta edição
O projeto Congresso de Escritores da Periferia de SP encerrou seu ciclo de atividades na 4ª edição

Durante quatro anos, o Congresso de Escritores da Periferia de São Paulo contribuiu para fortalecer o cenário da literatura periférica com importantes resultados: mais de 300 participantes, em média 70 poetas e escritores convidados em mais de 15 mesas de debates, com apresentação de 11 intervenções artísticas que aconteceram ao longo das quatro edições do evento literário. 

Ao longo desses anos de existência, o evento foi produzido pelo coletivo de comunicação Desenrola e Não Me Enrola, com apoio de políticas públicas. Com o encerramento do Congresso de Escritores da Periferia, o Desenrola E Não Me Enrola passa a se dedicar aos seus projetos ligados as áreas de comunicação, formação e pesquisa, que ele já desenvolve há seis anos, como o Portal de Notícias Desenrola E Não Me Enrola, Você Repórter da Periferia, Centro de Mídia M´Boi Mirim e o Info Território. 

O Congresso surgiu do desejo coletivo de realizar a troca de saberes e a formação entre jovens e moradores, junto a escritores e editoras que tem as periferias como base para as suas construções. O propósito de fomentar o crescimento de discussões sobre a literatura produzida nas periferias de São Paulo foi alcançado, e em 2018 o 4° Congresso realizou o encerramento dessa trajetória que fomentou importantes construções para a literatura periférica. 

Em 2013, quando o Congresso foi criado, eram poucos os eventos e encontros com foco em discutir formação de público, formar leitores e construir novas perspectivas através da literatura. Hoje, diversos movimentos, coletivos e articuladores já pautam importantes discussões neste campo que contribuem também para o desenvolvimento dos territórios.

O Congresso Escritores da Periferia é encerrado deixando marcas importantes a partir das discussões que foram levantadas a cada edição. No primeiro ano do evento, pautas sobre o mercado editorial na periferia e o incentivo a produção literária forneceu base para as construções dos anos seguintes que levantaram temas como: editoras independentes, literatura negra e a expansão dos movimentos literários nas periferias.

Após fomentar o trabalho de editoras e escritores independentes, o Congresso Escritores da Periferia de São Paulo deixa de ser realizado diante de um cenário onde a literatura produzida nas periferias tem alcançado novos públicos com feiras e eventos em todas as regiões da cidade, desde a zona sul com a Felizs - Feira Literária da Zona Sul, Feira Literária do Grajáu, passado pela zona norte com a Feira Literária da Norte (Felina) e chegando até a zona leste com a Feira Literária da Cidade Tiradentes e a Feira Literária de Itaquera, movimentos da literatura periférica que seguem ressignificando e mostrando para o mundo a produção literária potente das periferias.

Confira o resumo das 4 edições do Congresso Escritores da Periferia: