Confeiteira quer criar clube de clientes online no Grajaú

Quem frequenta a confeitaria da dona Maria José se depara com um quadro em destaque no seu balcão de bolos e doces que exibe um código Qr code. A partir dele, os clientes podem acessar diversas promoções em um aplicativo, ganhando possibilidades de gastar menos e comprar mais.

Foto: Tamires Rodrigues
Confeiteira quer criar clube de clientes online no Grajaú
Dona Maria José, em sua casa de bolos no Grajaú, zona sul de São Paulo.

Na confeitaria Armazém do Bolo, iniciativa criada pela dona Maria José, moradora do Grajaú, distrito da zona sul de São Paulo, a experiência de administrar o negócio em épocas do mês com baixo volume de vendas motivaram a criação de uma estratégia para ampliar as vendas: a implantação de um aplicativo para facilitar formas de pagamento, divulgação de promoções e acessibilidade de novos clientes.

Observando que essa seria mais uma oportunidade de negócio para seu comercio, Maria Jose, resolveu adotar essas tecnologias como intuito de trazer novas formas de pagamento e driblar uma crise econômica que estava se estabelecendo em seu estabelecimento.

Qualquer usuário de smartphone que acessa as redes sociais ou vai até o local da casa de bolos só precisa de uma câmera de celular para realizar a leitura do Qr code, um código bidimensional, que fica exposto em um quadro no interior do estabelecimento, responsável pela leitura de uma série de informações digitalizadas que são transferidas imediatamente para a tela do dispositivo mobile.

A confeitaria existe há 16 anos no mesmo local: uma esquina de grande movimento de público no centro comercial do Grajaú. Segundo Maria, no começo do negócio, tudo era tudo feito sem muita pretensão, pois não tinha muitos investimentos e seus clientes estavam se acostumando com as novas propostas de bolos que ela produzia. Na sua percepção, os sabores e formatos fugiam totalmente da cultura de consumo que os moradores do bairro estavam acostumados.

“Eu trabalho com qualidade e tem que ter um bom preço, mas as pessoas achavam que era muito caro e falavam: nossa seu bolo vale ouro”, relembra a confeiteira sobre as primeiras impressões do público sobre o seu negócio.

Ela enfatiza que a sua casa de bolos faz parte de uma mudança de comportamento de consumo dos moradores da região. “Naquela época, o pessoal estava acostumado com bolo tradicional, aqueles de fubá, e tal, então eu fui a primeira que abriu aqui , e aos poucos fui ganhando os clientes. ”

“Foi o boca a boca mesmo que deu certo, um indicando para outro” diz Maria Jose sobre a mudança de estratégia de vendas e marketing do negócio que sofreu uma grande transformação, em relação ao formato que ele é hoje, pois sua maior ação comercial pra conseguir a confiança dos seus clientes era fazer com que eles entendessem o valor do seu produto, por meio do tradicional marketing boca a boca. A partir deste movimento de indicações sobre a qualidade dos seus produtos, sua clientela foi se expandindo pelo bairro.

Ao observar que o movimento do comercio na região estava caindo, e consequentemente as pessoas estavam freqüentando menos o seu espaço, Maria começou as perceber vestígios da crise econômica lhe afetando. É a partir deste momento que a confeiteira mostrou mais uma vez o seu lado empreendedor para pensar novas possibilidades de comunicação, que poderiam trazer novamente seus clientes de volta.

 Uma das soluções encontradas por Maria foi uma parceria com o Aplicativo Oferta Club, solução que ela resolveu implementar na loja para oferecer um cartão de fidelidade online aos seus clientes. No app, o cliente pode realizar uma compra e acumular pontos, obtendo a partir daí a possibilidade de trocar a pontuação por outros produtos do estabelecimento.

Maria adotou a solução há duas semanas e percebe que as pessoas estão passando pelo processo de adaptando a nova forma de consumo em seu negócio. “Começou agora e na semana passada veio um rapaz aqui e fez. Até agora só duas pessoas passaram o cartão com esse aplicativo. Elas estão se acostumando né”, afirma ela em tom de entusiasmo com os futuros frutos da nova forma de comercializar seus produtos.

A equipe do Quebrada Tech entrou em contato com os desenvolvedores do App Oferta Club, para saber mais sobre o aplicativo. Um dos marcos para a criação da solução foi construir um aplicativo que substituísse aqueles cartões de fidelidade de papel e colocar tudo dentro de um só banco de dados que cabe na memória do celular, pensando justamente em atender as do cliente.

Histórias com a da dona Maria José mostram que a tecnologia ainda tem muito a contribuir com a atuação de pequenos empreendedores nas periferias. Independente do tipo de solução, o fato apresentado na história da confeiteira é que boa parte da população ainda está desenvolvendo a cultura de consumir produtos, por meio da tecnologia em seu próprio bairro. Esse processo está em fase de aperfeiçoamento e evolução graças à atuação de pessoas como a dona Maria José