Coletivos discutem políticas públicas nesta terça-feira com secretário da pasta da cultura no centro de São Paulo

Articulada pelo Movimento Cultural das Periferias, a audiência cidadã que será realizada com o secretário da cultura Alexandre Youssef, na sede da Cia Pessoal do Faroeste, localizada na República, região central de São Paulo, tem o objetivo de provocar uma reflexão sobre o cenário das políticas públicas culturais na cidade, trazendo um olhar crítico em relação à necessária descentralização de recursos público para os territórios periféricos da cidade.

Por Da Redação 11/03/2019 - 14:38 hs
Foto: Movimento Cultural das Periferias
Coletivos discutem políticas públicas nesta terça-feira com secretário da pasta da cultura no centro de São Paulo
Foto Movimento Cultural das Periferias no Seminário Insurgências Periféricas

Nesta terá-feira (12), coletivos e agentes culturais com atuação nas periferias de toda a cidade de São Paulo estão convocados para participar da Audiência Cidadã que contará com a participação do então secretário municipal de cultura, Alexandre Youssef. O encontro acontece às 19h na sede da Cia Pessoal do Faroeste, localizada na República, região central de São Paulo.

O encontro organizado pelo Movimento Cultural das Periferias foi construído à base de uma articulação com grupos culturais que representam inúmeras linguagens artísticas nas periferias. Desde encontro realizado no mês de fevereiro, o movimento construiu uma pauta representativa do ponto de vista político e cultural, para discutir esse cenário de forma plural com o secretário.

Articulado por artistas e coletivos que atuam nas bordas da cidade, o Movimento Cultural das Periferias vem se consolidando como umas das principais construções políticas e populares cidade dos últimos cinco anos, por depositar sua energia e força de mobilização política para propor estratégias de participação social que visam à descentralização de recursos públicos e aplicação dessas verbas nos territórios periféricos.

Uma das suas ações de incidência política na cidade nesse contexto foi a construção da Lei de Fomento à Cultura da Periferia, vigente desde 2016 e que já destinou mais de 20 milhões de reais às periferias nos últimos dois anos.