Educação Na Periferia: 2 anos de lutas contra retrocessos

Com consciência política e participação social, a juventude periférica, representada pelos estudantes secundaristas mostrou para o Brasil como podemos lutar pelos nossos direitos, que vem sendo ameaçados constantemente pela atual crise de valores políticos que ataca o país.

Por Júlia Cruz e Sabrina Nascimento 27/04/2017 - 13:09 hs
Foto: Foto Divulgação

Entre 2015 e 2016, estudantes secundaristas em parceria com professores progressistas e coletivos culturais travaram uma série de batalhas para defender o ensino público, principalmente nas periferias, dos constantes ataques promovidos pelo governo estadual e federal.

O Desenrola E Não Me Enrola e o Você Repórter da Periferia acompanharam de perto as lutas contra a reorganização das escolas proposta pelo governo do estado de São Paulo, a proposta da Escola Sem Partido, a repressão policial, a reforma do ensino médio e a PEC 241 ou PEC do Teto, aprovada no final de 2016, limitando durante 20 anos o investimento do governo federal em serviços sociais básicos, como educação e saúde. 

Acompanhe uma reportagem especial produzidas pelos repórteres Sabrina Nascimento e Júlia Cruz.